Veja a evolução do aparelho dentário até o aparelho invisível!

ciência Jun 03, 2019
evolução aparelho ortodôntico

Alinhar os dentes nem sempre foi uma experiência tecnológica e confortável. Quando a odontologia foi inventada, foi preciso usar outros materiais para a confecção de aparelhos dentários, diferentes do que estamos acostumados a ver hoje em dia - com pouca preocupação estética e muito desconforto para o paciente.

primeiro aparelho ortodôntico

O primeiro modelo de aparelho ortodôntico surgiu no século 18 e foi criado pelo francês Pierre Fauchard. Conhecido como “bandeau”, ele era feito de um metal duro e pesado com uma tira extensora, para expandir a arcada dentária e acomodar os dentes muito apinhados.

A atualização desse aparelho veio em 1819, pelas mãos do francês Gaston Delebarre. Ele foi responsável por inventar o fio metálico que movimenta os dentes, presente dos modelos atuais de aparelho fixo. Nesse mesmo período, em 1841, surgiu o termo “ortodontia”, inventado pelo também francês Joachim Lefoulon, para designar a atividade de alinhamento dos dentes.

introdução dos bráquetes

Já em 1890, o americano Edward Angle criou uma das peças mais importantes do aparelho fixo: os bráquetes. Ele é considerado o pai da ortodontia moderna e inventou um modelo conhecido como Arco E, que consiste em arcos envolvendo os dentes e presos em duas bandas de metal parafusadas nos primeiros molares, dentes do fundo da boca.

O primeiro aparelho que mais se parece com o que existe atualmente foi concebido em 1950, com os bráquetes de aço. Já nos anos 70, o americano Carven Kurz inventou o aparelho lingual, com os bráquetes colados na parte de dentro da arcada dentária. Essa tecnologia agradou muito os atores de Hollywood, por ser a primeira opção realmente discreta de tratamento ortodôntico.

Por fim, em 1997, foi inventado o aparelho ortodôntico invisível, pelo americano Zia Chishti. Ele utilizava placas de acetato de diversas espessuras para testar a adaptação aos dentes e a movimentação. O aparelho invisível só entrou no mercado em 2000 e fez o maior sucesso, aliando transparência, conforto e alta tecnologia.

benefícios do aparelho invisível

Com o passar dos anos, os softwares de planejamento digital foram se aprimorando, bem como a forma de tirar o molde dos dentes do paciente para fabricação dos alinhadores. O scan 3D, por exemplo, consegue tirar 6.000 fotos por segundo e produz a cópia perfeita do sorriso no computador, a partir do qual os ortodontistas fazem o planejamento da movimentação dos dentes para confecção dos alinhadores. É uma forma muito mais exata e assertiva de mapear o tratamento - que, hoje, consegue ser mais previsível graças à tecnologia.

A técnica já se aprimorou várias vezes nos últimos anos, o que melhora tanto a experiência do paciente e resultado do tratamento quanto os valores, que se tornaram mais acessíveis. É possível saber quando o paciente vai terminar o uso do aparelho ortodôntico, o que otimiza o aproveitamento dos consultórios - e a crescente demanda pelo produto também permite valores menores.

Alinhar o sorriso é muito mais do que uma questão funcional, é também estética e fala muito sobre a autoestima do paciente. Por isso, a preocupação na hora de escolher qual aparelho usar é relacionada à aparência, conforto e rapidez do tratamento.

Curtiu? Agende uma avaliação para o aparelho invisível e venha conhecer o que há de mais moderno da odontologia :)

SouSmile

apaixonados por sorrisos, bem-estar, transparência e autoestima :)